Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2018

Quando a inspiração falha

A melodia certa para escrever algum texto, "just come home" canta a voz masculina, juntamente com mais frases do mesmo estilo. Uma música calma que me permite pensar e escrever sem ficar demasiado ansiosa. Há músicas que me tiram do mood da escrita. Esta que oiço não me distrai. É música Indie, o meu estilo preferido. "Where's my Love" de um senhor que se intitula SYML, Brian Fennell, o seu verdadeiro nome. Uma música bonita, sonoridade calma que me traz tranquilidade para escrever e que me faz querer conhecer mais. Por vezes só consigo escrever em silêncio sem qualquer distração outras vezes preciso de alguma inspiração e ter a música ou o estilo certo ajuda imenso a desbloquear ideias. E ultimamente preciso muito de desbloquear as minhas ideias. Ando sempre com papel e caneta atrás de mim embora as palavras sejam difíceis de sair. E tenho pena disso. Sinto-me enferrujada e queria que as palavras saíssem em catadupa. Não tinha noção que a música ajudava tanto a …

Aaaah, e este frio?

As minhas peças de roupa preferidas de Outono resumem-se a camisolas polares... Descobri-as o ano passado como complemento a algumas camisolas de lã que eu ia levar de viagem a uma capital europeia cheia de neve: Berlim! Sabia que ia apanhar temperaturas negativas e andava na altura da viagem em busca de roupa suficientemente quente que me impedisse de morrer de hipotermia! Procurei e encontrei com muita facilidade na Decathlon. Adquiri várias camisolas e casacos polares que hoje em dia nestes dias demasiado frios, uso sem parar dentro e fora de casa. Para provar isso mesmo estou de momento com uma camisola e um casaco bem quentinhos a conjugar com umas calças informais também igualmente confortáveis. Tudo isto tem pelinho por dentro. Até os pés já calçam pantufas da Serra da Estrela (iguais às da imagem) dentro de casa. Aaaah, isso e um chá de frutos vermelhos com mel para aquecer por dentro... :)

Gosto muito de ti

Fonte: Às nove no meu blog

Partilhei esta imagem no meu facebook, que tive a liberdade de copiar do blog português mais inspirador dos últimos tempos: Às nove no meu blog, e as reações foram imediatas mas a que mais me surpreendeu foi a que tive no elevador ao chegar ao trabalho, de um colega muito próximo, que se aproximou de mim e me disse olhos nos olhos: gosto muito de ti. Ao qual eu também respondi de forma muito sincera: Também gosto muito de ti, R. E disse-lhe que tinha ganho o dia com isso. Obrigada por ter pessoas tão especiais à minha volta!

Como faltar ao trabalho sem realmente o querer

Qual é a probabilidade de nos enganarmos no nosso horário de trabalho? Elevada!!! Chegamos confiantes e bem dispostos perto das 14:00 ao nosso local de trabalho... picamos para dar entrada, vamos levantar o nosso PDA para recebermos a primeira tarefa do dia e dá erro. Tentamos uma segunda vez e o erro persiste. Ligamos para a nossa supervisão que nos informa que a nossa hora de entrada era às 05:00. Ficamos KO, sem resposta, perguntamos se podemos trocar o horário do turno. A resposta é negativa, como era de prever. Sabemos que teremos falta e que nos irão descontar vários dias de ordenado porque esta falta é "encostada"  a dois dias de folga. Enfim, o que resta? Regressar a casa, desfardar e seguir em frente com um sorriso nos lábios. Amanhã entro às 05:00 e olho vezes sem conta a linha correta da matriz :)

"Em Guerra Por Amor"

Gosto muito de cinema europeu, porque reflete a vida mesmo mais normal das pessoas deste mundo. O cinema europeu não se esconde em fachadas, é mais cru e  mais real do que as super produções americanas a que estamos habituados a ver no cinema. E é por isto que gosto cada vez mais e mais de filmes feitos dentro deste velho continente. Recentemente vi o filme italiano "Em Guerra por Amor", uma comédia que se passa durante a Segunda Guerra Mundial. Arturo e Flora vivem um romance muito complicado já que ela está prometida a um chefe da máfia.

Love, Simon

"This guy that I love once wrote that he felt like he was stuck on a Ferris wheel. On top of the world one minute, rock bottom the next. That's how I feel now. I couldn't ask for more amazing friends, more understanding family, but it would be all so much better if I had someone to share it with."

Love, Simon é um filme limpinho, esteticamente bem feito e bonito. Simon é um adolescente com o seu quotidiano normal: escola, amigos, família. Mas esconde um segredo dentro dele e está a aprender a lidar com isso: é gay. Mas para saberem a história, mais vale verem o filme que, acreditem, merece a hora e 40 que ficam sentados frente ao ecrã. O que me fez gostar tanto do filme? Ter uma história muito semelhante tão perto de mim. Com tudo o que o revelar o "segredo" nos traz. (E P., não tenhas receio. Estamos todos aqui a lutar contigo, sempre que for preciso) <3

O meu pé de Laranja Lima | José Mauro de Vasconcelos

"Você precisa saber que o coração da gente tem que ser muito grande e caber tudo o que a gente gosta."


"O meu pé de Laranja Lima" é o grande clássico infanto-juvenil brasileiro do último século e nunca me tinha vindo parar às mãos. Tive que esperar 35 anos para me chegar à frente e comprá-lo porque alguém me havia dito que era o seu livro preferido. Consumi a obra em 3 dias, e se pudesse parava o tempo e passava a vida a lê-lo. "O meu pé de Laranja Lima" é demasiadamente bom, tão bom que, embora não consiga ultrapassar a importância que "O Principezinho" tem na minha vida, passou diretamente para o meu segundo livro preferido. É francamente bom e tão cheio de significados. Se algum dia tiver filhos, farei questão de que o leiam. Senão lerei eu mesma em voz alta à noite.



"Eu nunca mais quero sair de perto de você, sabe? - Porquê? -Porque você é a melhor pessoa do mundo. Ninguém judia de mim quando estou perto de você e sinto um sol de felicidade d…

Roy Lichtenstein e a Pop Art

Algumas obras originais de Roy Lichtenstein estiveram em exibição há algum tempo no C.C. Colombo mas por deslize meu fui apenas nos últimos dias. Eu gosto muito de Pop Art e poder ver algumas litografias do artista foi algo de muito entusiasmante. A exposição esteve na Praça Central deste Centro Comercial.  Conheço a maioria das obras de Lichtenstein e aqui pude ver 41 das suas obras: algumas homenagens ao espanhol Pablo Picasso, cartazes feitos para festivais de música, e as suas obras mais emblemáticas: "Whaam", por exemplo.






Chocolate | Joanne Harris

"O vento mudou desde que você chegou. Ainda o sinto. Toda a gente o sente. Tudo está a mudar."

Que prazer me está a dar ler "Chocolate". Vi há muitos anos o filme, e assim que vi o livro em promoção a 5€ e nem pensei duas vezes. Foi publicado em 1998, escrito pela inglesa Joanne Harris e é daqueles clássicos do século XX que todos deviam ler porque a escrita é enternecedora e aquece mesmo o coração. Ao ler notamos que foi mesmo escrito por uma mulher tal é a delicadeza das palavras escolhidas. É uma leitura suave e nada cansativa porque há sempre coisas a ocorrer. Harris vai revelando as personagens, vão crescendo. Há uma evolução constante. É um livro absolutamente mágico que não queremos acabar. "Chocolate" é o primeiro de três livros mas este é demasiado especial para querer ler a saga completa com o receio de estragar a história. A história de Vianne e Anouk termina aqui para mim. "Chocolate" ascendeu à minha curta lista de livros preferidos.
&q…

Apresento James Rizzi

Passou do papel para a realidade, a pintura destes edifícios recuperados pelo artista pop James Rizzi. Actualmente com um estilo psicadélico, estas fachadas dão um refresh a Brunswick, uma vila alemã. Eu adoraria ter como vizinhos esta alegria toda à distância de uma espreitadela pela janela!