Diário de uma TTAE #19


Estava eu sossegada da vida no Balcão de Transferências do Aeroporto onde trabalho e chega-me uma senhora com passaporte norueguês com um papelinho escrito em inglês que dizia: "Please, can you help me to find my boarding gate? I'm going to Oslo. Thank You". Depressa percebi que a senhora não falava inglês nem nenhuma outra língua - nada de francês, alemão, espanhol... Tentei comunicar com ela por gestos, a linguagem gestual faz milagres às vezes, acreditem! Já comuniquei com chineses que apenas falavam mandarim por meio de gestos e lá nos conseguimos entender. Esta é de facto a forma de comunicação mais primitiva e a que recorro muitas vezes em caso de desespero, como hoje.
Liguei a Internet no meu telemóvel e fui ao Google Tradutor. Escrevi que era ainda muito cedo e combinei que daí a três horas fosse ter comigo naquele mesmo local. Com alguma dificuldade ela lá entendeu. Sorriu e foi sentar-se nuns sofás em frente deste mesmo balcão. Eu ia dando uma olhada pelo sistema, porque fazia questão de a levar à Porta de Embarque. Neste tempo todo que a senhora lá esteve sentada, meteu conversa com uma jovem, que devia ser norueguesa e foi com ela aos monitores apontar-lhe qualquer coisa. Elas conversaram alguns minutos e a senhora voltou a sentar-se.
Às 11:30 a passageira veio ter comigo e em norueguês e por gesto disse, segundo o que me deu a entender, que ia sozinha para a Gate. Sorria e estava satisfeita. Deve ter agradecido. Não sei. Nunca saberei. Eu desejei-lhe felicidades em português e sorri-lhe de volta. Entendemo-nos.


*Técnica de Tráfego e Assistência em Escala - Passageiros

Comentários