Avançar para o conteúdo principal

Blogging Challenge #3

Your Favourite Quote


Esta frase foi publicada no início do livro "A Viagem do Elefante" de Saramago (edições Caminho, Leya) e lembro-me de a ter escrito num dos meus blocos de nota para que não me esquecesse dela. E na verdade ela acompanha-me porque acredito na ideia que transmite.
Gosto de pensar que apesar do constante esforço, da luta para chegar a algum lado e ter sucesso, hei-de lá chegar porque esse é o meu caminho.
Um dia irei sentir-me realizada totalmente, irei pensar que atingi os objectivos que fui traçando e que a luta para conquistar as minhas metas foi bem sucedida. É preciso persistência.
Tenho o exemplo perfeito: quando voltei a estudar tinha como objectivo trabalhar com crianças: objectivo cumprido. Mais tarde, meti na cabeça que queria trabalhar no aeroporto: missão cumprida com tanto sucesso que agora vou assinar contrato com a empresa de handling que faz o serviço de terra da companhia aérea bandeira de Portugal.
E assim sucessivamente, objectivo atrás de objectivo, conquista atrás de conquista. Não sou pessoa de baixar os braços.
Se mudo muitas vezes de ideias? Sim, claro que sim! Aliás, o ser humano está em constante mutação, em constante evolução... Faz parte do crescimento. E eu gosto de ir conquistando as minhas metas. Mal ou bem, sei que lá vou parar. Porque nada me pára. Porque nunca estou satisfeita, porque não baixo os braços. E lá está: sempre chegamos ao sítio aonde nos esperam. Sejam pessoas, sejam crenças, sejam objectivos. Seja o que for. Se lutarmos por isso, chegamos lá.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Countdown

O antes e o depois de uma viagem. O entusiasmo, a expectativa do desconhecido, o querer aventuras...
Faço uma viagem por ano para fora do país e estou a 24 horas de voltar a meter os pés dentro de um avião. Ok, trabalho no aeroporto e quase todos os dias entro dentro de aviões. Mas desta vez, e pela primeira vez desde que aqui trabalho, vou mesmo viajar.
E amanhã estarei atenta ao trabalho das colegas na Porta de Embarque.
Nantes aí vou eu, e prepara-te que farei aí 35 anos :-)

Eu e as redes sociais OU como já não tenho paciência para elas

Tenho Facebook, já tive Twitter, tenho conta no YouTube, tenho WhatsApp e vou activando e desactivando o meu Instagram. O Instagram é a minha relação com redes sociais mais complicada. Criei a minha conta do Insta em 2014 e desde aí tornei-me bastante activa na publicação de fotos, especialmente de fotos de viagens que fui fazendo. Depois comecei a seguir demasiadas contas e isso distraía-me demais e perdia imenso tempo a ver fotografias de tudo e mais alguma coisa. Algures em 2017 desactivei a conta durante uns meses. Quando fui de viagem nesse ano, voltei a activá-la e ia publicando algumas fotos. Depois disso cancelei-a novamente e há uma semana por insistência de algumas colegas minhas do aeroporto activei-a porque elas haviam partilhado fotos comigo e eu queria estar a par. Hoje apaguei-a novamente. Se o Instagram me foi importante numa determinada altura da minha vida, hoje já não me traz qualquer prazer. Sinto que perco tempo a ver fotos de outras pessoas, que na realidade não me…

A Amiga Genial | Elena Ferrante

Entediante, enfadonho, repetitivo. É assim que descrevo o primeiro livro da tetralogia da autora italiana que esteve nos tops de vendas.
Ouvi falar tanto destes livros, vi tantas vezes os ditos nas mãos de inúmeras pessoas, li várias criticas sempre favoráveis que a curiosidade foi crescendo. E, numa fase em que leio mais que nunca, comprei-o (sempre com a ideia de ler os 4 livros)... Como estava enganada. A Amiga Genial retrata a vida de duas amigas napolitanas e os seus episódios desde a infância até à juventude. Se acho que Ferrante tem uma escrita genial como muitos leitores apregoam? Não acho mas eu sou suspeita: gosto de ler Gabriel Garcia Marquez que me habituou a uma narrativa irrepreensível, por isso aqui não fiquei deslumbrada e esta obra não me aguçou o apetite para os restantes livros. Não percebo por isso o boom que esta saga teve porque a narrativa é bem confusa com tantos personagens, embora tenhamos uma lista de personagens logo no início. Não me fascinou e por isso desco…