[Murakami]


Estar há quase 1 ano a ler um livro de um autor que adoramos, neste caso trata-se de Murakami, torna-se algo embaraçoso especialmente para alguém que tem hábitos de leitura desde que nasceu, praticamente. 
Ora, ando a ler "A Rapariga que Inventou um Sonho" desde Março. Trata-se de uma compilação de contos de o autor japonês escreveu entre 1981 e 2005 onde o insólito e o bizarro predomina. 
Numa altura em que me falta apenas 1 conto para terminar o dito livro, houve um que me prendeu a atenção, especialmente devido a ideias que os personagens teorizam... Embora não seja pessoa que goste particularmente de contos, não podia deixar passar este livro do autor. 

Ora, como dizia e antes de me perder em delongas sobre o autor, destaco o conto "A pedra em forma de rim que mudava de lugar todos os dias". Se é surreal? Podem crer que sim! Mas este ficou-me na mente por uns dias enquanto não me dedicava às restantes histórias. Ora vamos lá...

"Entre as mulheres que um homem encontra na vida, só três é que têm significado para ele", disse o pai do personagem principal do conto. E fiquei a matutar nisto, será verdade? As pessoas realmente importantes na nossa vida e que por vários motivos desaparecem (ou não), contam-se pelos dedos de uma mão? É apenas uma teoria, mas é uma teoria interessante... E à medida que a história avança, o personagem principal, Junpei, questiona-se se já terá encontrado alguma destas mulheres. No decorrer do conto, percebemos que conheceu já duas e se prepara para a terceira que, como ele diz: "o que importa é tomar a decisão de aceitar a outra pessoa totalmente, do fundo do coração. E tem sempre de acontecer como se fosse a primeira e a última vez".

E se Murakami não é um génio da literatura com estas teorias, digam-me quem é, por favor!

Comentários