Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2014

Aventuras na piscina #15

12 segundos! 12 segundos é todo o tempo que consigo estar debaixo de água. Treinarei apneia mais tarde. Com ajuda senão dá-me para ali o "badagaio" e a coisa pode correr mal. Não gosto muito da ideia de apneia mas hoje até teve piada. Teve piada porque estava acompanhada pelo meu amigo nadador e o próprio nadador-salvador estava na minha pista a dar aquelas suas cambalhotas debaixo de água espectaculares.Hoje havia por lá nadadores que nunca tinha visto nomeadamente um casalinho irritante que ocupava toda uma pista e a única coisa que faziam era dar beijocas. Só os vi fazer aí umas 2 piscinas com algumas paragens a meio e nadavam como se fossem principiantes. Mas se é para namorarem não vão para a piscina. Ocupam o espaço de quem quer realmente nadar a sério. Pelo menos finjam que tentam, era o mínimo. Eu sou capaz de ter nadado aí umas 50 piscinas, com alguns descansos pelo meio mas estou cada vez melhor. Ninguém me pára, nem o meu amigo conversador. Agora darei início a m…

Aventuras na piscina #14

Num dia em que a vida não nos sorri e a alma está demasiado negra, o melhor a fazer é fazermos o que nos dá ânimo. Foi o que fiz, já que nada mais me alegrava... Fui à minha piscina, equipada para o que desse e viesse. Cheia de vontade de libertar e limpar a mente das coisas más com braçadas vigorosas. Nunca a piscina me soube tão bem. Obrigada A. por me ouvires e por estares sempre pronta... Invejo-te a capacidade de saberes escutar e dar na cabeça quando preciso e de me aconselhares, embora acredites que não tenhas essa capacidade (mas tens, ok?). És tu que me fazes muitas vezes sorrir nos meus dias mais negros, quando acedo ao fb só para desabafar um bocadinho o que me vai na alma. Gosto muito de ti, e tu sabes isso.
Lá fui eu nadar. A água é para mim uma terapia, e tem sido cada vez mais. Sempre que vou sozinha sou capaz de me concentrar só nos meus movimentos e nada mais que isso. A água consegue aliviar todo o stress, todas as incertezas e tristezas que vão no meu coração. Saí d…

E no 25 de Abril só mostro coisas fofinhas

Aventuras na piscina #13

Menos de 24 horas depois enfiei-me novamente na piscina embora hoje tenha os músculos dos braços bem moídos. O meu "amigo" estava lá mas hoje a conversa resumiu-se ao almoço dele: uma banana. Acho que todos os desportistas têm a mania de comer bananas. Hoje falhei: não comi nenhuma banana mas comi um iogurte com sabor a banana antes de ir para a piscina. Deve fazer o mesmo efeito! Pelo menos não tive cãibras... Fiquei na pista 4 e nas pistas 3 e 2 estavam autênticos tubarões: 2 rapazes que nadavam sem pausas. Faziam umas 10 piscinas num estilo e depois mudavam para outro estilo. Enauanto lá estive não lhes vi as caras.
Sinto que cumpri a minha missão das minhas folgas: ir nadar. Agora espera-me mais uma semaninha de trabalho sem tempo para me enfiar na piscina esei que vou ter saudades mas na próxima semana lá estarei novamente. Serei a nadadora mais entusiasta daquele local!
E não é só à alma que a água faz bem, melhora a coordenação motora, reduz a gordura corporal, melhora…

"Her"

Ok, vi o filme "Her" com Joaquin Phoenix e foi uma experiência diferente. Theodore é um homem divorciado que se apaixona por Samantha, um programa de inteligência artificial. Se no início achei o filme paradote, lá para o meio apeguei-me a personagem e senti as dores dele. É um filme melancólico passado numa Los Angeles futurista mas com tonalidades escuras e as roupas dos personagens levam-nos para o imaginário dos anos 30. Theodore não tem amigos e tem como ganha-pão a escrita de cartas por encomenda. Ele escreve belíssimas cartas e Samantha lá o ajuda a editá-las em livro. É com Samantha que redescobre a vida, é ela quem o ajuda a passar as horas solitárias, quem lhe dá conforto e com quem conversa e ri, tal como num relacionamento real. Samantha faz agora parte da vida dele. 
Será possível ter uma relação com um Programa? Serão os sentimentos verdadeiros? Até onde pode ir o amor?

"Sometimes I think I have felt everything I'm ever gonna feel. And from here on out, …

Aventuras na piscina #12

Já tinha saudades. Da piscina, claro está. Há 9 dias que não punha os pés dentro de uma piscina mas hoje foi o dia. Como a minha vida se alterou um bocadinho, agora tenho que praticar natação sozinha devido aos meus horários desregrados. Soube bem e fiz um amigo. Eu na pista 2 e ele na pista 4. A conversa começou com um singelo: "Cansada?", com uma resposta vulgaríssima: "Sim, um bocadinho". Foram os 15 minutos mais conversadores dentro da piscina. Fiquei a saber quais as melhores praias fluviais de Portugal e que a água não só liberta a minha mente, mas como a quase toda a gente que ali vai nadar regularmente. Afinal a água não é só especial para mim, como eu julgava. Enfim... depois da conversa voltei às minhas braçadas. Julgo que desta vez ia com mais genica, aguentava bem 4 piscinas sem parar para descansar. As cãibras não se fizeram sentir e não tive qualquer problema. Os meus exercícios consistiam em fazer 2 piscinas completas de todos os estilos à excepção d…

Miniaturas em crochet

Gosto de explorar os meus blogs preferidos e encontrar coisas deliciosas como estas: animais em miniatura feitos em crochet. E é por isto que amaldiçoo o meu mau-jeito para trabalhos manuais... Vejam tudo aqui.

Tiny Tattoos

Não sou particularmente apologista de tatuagens mas quem me conhece bem sabe que se eu fizesse uma seria um desenho pequenino no pulso relativo a um livro muito especial para mim. Descobri no entanto um fotógrafo, Austin Tott, que foi ao encontro daquilo que gosto: tatuagens discretas e que transmitem sentimentos especiais. Ele fez pequenos desenhos com caneta no seu pulso e de máquina em punho enquadrou-as em diversos cenários. Dou o exemplo do barco que navega no mar ou uma pena deixada cair pelos pássaros que voam pelos céus. Tiny Tattoos é o seu projeto mais querido!





Sobre a Páscoa

Sabemos que é Páscoa porque as pessoas nos lembram mas ter que trabalhar e ainda por cima almoçar sozinha num Domingo de Páscoa num centro comercial durante a pausa de 1 hora é penoso e um bocadinho deprimente. Ver ali famílias a partilharem a refeição faz confusão para quem, como eu, teve que se resignar a singelas fatias de pizza. Na mala trazia um chocolate para comer como sobremesa e um ovinho de chocolate com brinde para dar ao meu mano. Foi assim a minha Páscoa, a trabalhar e com chocolates para lembrar que hoje é o dia da família.

Só uma achega...

O ilustrador Paulo Galindro
Há ilustradores do caraças catano. E o Paulo Galindro é um deles. Devem conhecê-lo pelas ilustrações que fez dos livros do Luis Sepúlveda ou do Cuquedo, entre outras. É português e isso deixa-me orgulhosa!
Podem conhecê-lo aqui e vão ver que vale muito a pena.

Sobre o Gabriel

Ontem morreu o meu escritor preferido desde que li "Cem Anos de Solidão". Mas os Cem Anos não é a sua obra maior. Garcia Marquez virou a minha cultura literária de pernas para o ar. "Conheci-o" tinha eu cerca de 17 ou 18 anos e a partir daí devorei quase toda a sua bibliografia. Até livros infantis dele eu tenho. 
Fiz um trabalho para a universidade sobre o "Relato de um Náufrago", devorei "Memórias das Minhas Putas Tristes" num ápice e já o reli algumas vezes. Guardei num cantinho do meu coração o tão especial "Amor em Tempos de Cólera", li quase tudo dele e ainda me falta o "Viver para Contá-la". Não o tenho ainda porque se trata de uma biografia e eu não sou dada a biografias. Não quero saber se já não está cá em baixo. Ontem fiquei em choque quando liguei a internet e me deparei com a notícia. Passados segundos anunciaram a sua morte no telejornal e nesse mesmo instante o meu telefone tocava. "Já sei, já sei", fo…

Newspapers no Museu da Electricidade

Exposição "Newspapers" Sabes que gostas de museus quando vais a uma exposição onde já estiveste há uns meses só para ver uma mostra recente. Desta feita, voltei ao museu da Electricidade, onde já tinha ido ver o "Ilustrarte", para ver a exposição "Newspapers" de António Sena.
O artista escolheu folhas de jornal do princípio do séc. XX para escrever trechos do Livro do Desassossego de Fernando Pessoa.

Para ver até 29 de Junho. Entrada gratuita.

[Os meus dias felizes]

As várias estrelas do mar que vi na praia
Enquanto espero que a minha vida dê uma reviravolta boa tirei dois dias e fui para a praia de armas e bagagens. Vi pescadores a puxarem as suas redes, vi estrelas do mar vivas e estrelas do mar mortas. Deram-me flores, estive na praia a apanhar sol, li na praia, vi um caranguejo morto, comi bolo de chocolate. Entrei numas casinhas abandonadas no Cabo Espichel, molhei os pés na água ainda gelada da praia, enchi o carro de areia. E ri, ri muito.
E hoje a vida muda... Venha ela!

Aventuras na piscina #11

Cãimbras. O meu problema são as cãimbras, especialmente nos dedos dos pés. E não me venham dizer que é falta de magnésio ou de potássio ou whatever porque tenho comido imensa fruta. Não sei porque motivo tive várias cãimbras, mas lá passaram e pude continuar a nadir.
Desta feita, tive um problema com o meu cadeado. Quando regressei ao balneário, era toda eu água e desejosa de tomar um duche quente quando me dirigi ao meu cacifo, pus o código e nada. Voltei a colocar o código e nada. O desespero tomou conta de mim e já estava a amaldiçoar a minha sorte quando me lembrei do nadador Salvador loiro e de olhos azuis. Aí estava a minha salvação. Lá voltei à piscine, chamei o nadador e expliquei a minha pouca sorte. O rapaz foi prestável e lá chamou a colega que foi ao meu encontro de imediato. Lá me rebentou o cadeado e as minhas coisas estavam sãs e salvas. Portanto, aprendi uma lição: cadeados com código não são de fiar. Vou ter que arranjar outro, com chavinha não vá a porca torcer o rabo…

Workshop de Italiano

Ao abrigo do Festival de Cinema Italiano participei num workshop de Italiani per Principianti. Durante 80 minutos, eu e todos os participantes fomos "agraciados" por curtos vídeos de cinema italiano e uma professora do Instituto Italiano deu-nos uma aula sobre um tema específico: comida! Notei que alguns participantes já tinham algumas luzes da língua, alguns falavam até fluentemente e eu entrei apenas a saber dizer "gracie mille" e "scusa" e a sair do Cinema S. Jorge (local onde decorre o Festival) a saber pedir comida correctamente, se porventura regressar a Itália! Aprendemos também algum vocabulário e a fazer pedidos em restaurantes. Cada workshop terá um tema específico e não é obrigatório ter qualquer conhecimento de italiano. Aconselho a quem tem interesse em línguas e culturas diferentes pois a professora dá luzes sobre as tradições daquele país, referentes, claro está, ao tema dado. 

O Festival decorre até 18 de Abril no Cinema S. Jorge em Lisboa.…

Fotos aéreas

Zack Seckler é um fotógrafo nova-iorquino  que está a fazer furor com as suas imagens aéreas do Botswana. Para tirar estas fotos dignas da National Geographic Seckler passeou de ultra-leve a uma altitude de 150m e conseguiu estas fotos magníficas...



photos © Zack Seckler

Comer na roulote

Quem é que não gosta de uma bela bifana acabada de fazer. Um hamburguer ou de um cachorro cheio de mostarda e ketchup? Quando a fome aperta, lá paramos o carro na berma e fazemo-nos ao belo prego. Foi isso que fiz há uns dias e soube-me tão bem. Comi um cachorro quente mesmo ali em pé com uma Coca-Cola fresquinha a ver tv. Havia lá mais pessoas, nomeadamente um casal e rapaziada jovem. Longe vão os tempos em que nas roulotes se encontravam bêbedos. Lembro-me de em Amesterdão na Praça Dam existirem algumas roulotes de Hot Dogs. Comi lá uma vez sentada num banco da Praça e que bem me soube! Ficam as memórias desses momentos. Escolhi todos os ingredients do meu cachorro e estava delicioso. Em Roma, por outro lado, estas roulotes são bem difewrentes do que encontramos cá em Portugal. São verdadeiros supermercados de enormes que são e vende de tudo um pouco: gelados, guloseimas, refrescos, comida variada. Nunca vi nada igual.
Conta um artigo que li que as roulotes que vendem comida (foodtru…

"Caixa de óculos"

Escolher óculos novos é uma grande aventura: entramos  no primeiro oculista: colocamos e tiramos óculos de diversas formas, feitios, cores, marcas e preços. "Ah, e se esta haste fosse de outra cor, ou se a lente tivesse outra forma é que era..." E como não estamos totalmente satisfeitos entramos no próximo estabelecimento, experimentamos mais uns quantos pares de óculos e lá nos decidimos por uns que são perfeitos para o nosso formato de rosto. Estou satisfeita com os meus óculos novos. Azuis, tal como são os meus óculos velhos que uso há já 7 anos, mas com um formato ligeiramente diferente. São mais giros/modernos/actuais mas mantenho-me fiel à cor e ao metálico. Os óculos de massa ficam-me sempre enormes e parecem escorregar um pouco. No entanto, trago uma novidade, nunca tive uns óculos de sol e desta feita ofertei-me os meus primeiros óculos de sol de gente crescida. Consigo agora conduzir sem franzir os olhos ou estar na praia sem problemas com o sol. Vem aí toda uma no…

Aventuras na piscina #9 e #10

Um fim-de-semana. Duas idas à piscina. Na 1ª ida aprendi um truque para ficar sentada no chão da piscina ou bater com a barriga no chão. Era um exercício de uma aula e a professora fez questão de nos ensinar, que estávamos na pista ao lado muito atentos, o truque. Como temos feito ao longo deste tempo completámos 1 km a nadar e no final estávamos completamente exaustos e prontos para dormirmos o resto do dia. 
Na 2ª ida à piscina, juntámos mais dois amigos, e fizemos uma corrida de mariposa. Eu cheguei a meio da piscina e desisti, os rapazes só para não darem parte de fracos fizeram questão de terminar a volta. Exaustos mas orgulhosos. Esta 2ª visita à piscina também ficou marcada pela viagem de carro e pelas selfies que tirámos pelo caminho. 
Sinto que os rapazes se entretiveram uns com os outros ao demonstrarem as suas técnicas e os mergulhos que deram na prancha e julgo que fui eu que nadei mais. Mas isso não importa. Perdi-me na contagem das piscinas que fiz mas de qualquer forma nã…

8 de Abril [diz que é amor]

Diz que são 3 anos e meio e limpas-me os vidros em forma de corações e depois não queres que seja lamechas...

:)

Dá-me para sorrir quando no local onde trabalho passa uma das minhas músicas preferidas. Já não a ouvia há tanto tempo e isso fez-me feliz momentaneamente. Parecia que a tinham passado só para mim...

8 milhões de pétalas na Costa Rica

Foi um projecto ambicioso, cobrir uma aldeia da Costa Rica com oito milhões de pétalas. A ideia partiu da agência de publicidade McCann para dar a conhecer a nova tv da Sony, a 4kUltra HD. Os efeitos especiais são britânicos e os colaboradores levaram duas semanas a recolher as pétalas mais coloridas e vivas que existiam nos arredores da aldeia. Foram no total 3,5 toneladas de pétalas e porquê 8 milhões? Porque é o número de pixeis da nova televisão. Ficam as bonitas imagens...

[O video pode ser visto aqui]




"About time"

Gosto da Rachel McAdams e gostei mais uma vez de a ver no seu papel em "About Time", a mulher de um viajante no tempo. Ela tem o condão de o fazer feliz e de ser aquele porto de abrigo que todas as mulheres devem ser sempre. A ideia agrada-me e na vida real gostaria também eu de servir de ponto de apoio. Não sei se sou capaz disso ou se transmito isso mas fica a intensão.
Não se trata aqui de uma singela comédia romântica, é um filme emotive com um sentido de humor britânico. Não quero falar da história, isso deixo para vocês quando o virem. Quero elevar a qualidade do argumento que não se deixa cair em lamechices. Claro que é uma história de amor mas é sobretudo uma história sobre relações: pai-filho, marido-mulher, irmão-irmã.O persoagem principal descobre aos 21 anos que é capaz de viajar no tempo e ele decide que só o amor será a razão para empreender tal jornada. Arranja uma namorada, altera algumas questões mas no fundo ele quer viver a sua vida tranquilamente e aprove…

Crónicas da minha vida

Há uns meses e em busca de artigos para a natação, dirigi-me a duas lojas de desporto: SportZone e Decathlon e apercebi-me de uma coisa que nunca tinha reparado. Conheço as lojas há muitos anos desde que abriram portas mas como não sou pessoa dada a desportos, passou-me este facto completamnete ao lado. Na primeira loja, encontram-se artigos de marcas e pouca coisa de marca branca ou se existem são de fraca qualidade. Esta loja dá primazia a artigos de topo e o cliente ou compra caro ou... compra caro! Os artigos aqui são limitados porque dão demasiado ênfase ao futebol e à corrida e os restantes desportos são deixados um bocadinho ao lado. Já na segunda loja, encontram-se corredores atrás de corredores com diversos desportos e material interminável. Ao escolher um simples fato-de-banho e uma touca quase me perdi na imensa variedade que encontrei. Aqui, encontro de tudo um pouco, o cliente entra e encontra artigos que vão ao encontro das suas necessidades sem se perder com marcas e de…

Cascais do meu coração

Num dia solarengo parti rumo à Casa de Histórias de Paula Rego em Cascais para ver a exposição que está agora em exibição: ilustrações da dupla Paula Rego / Victor Willing.
Victor foi marido de Paula Rego mas faleceu de esclerose múltipla em 88. Não perdem em visitar este museu pois tem entrada gratuita e um jardim onde nos podemos deitar na relva sem preocupações. Além disso, o edifício foi projectado por Eduardo Souto de Moura. 
Não podemos tirar fotos às obras expostas mas deixo um cheirinho das ruas de Cascais, uma vila de que gosto tanto pela proximidade do mar...


Fachada de uma casa por onde passo regularmente
Pormenor de um telhado em bico
Gosto destes azulejos que rodeiam as janelas

O número 8 é muito especial para mim. Representa o infinito em pé!

Encontrei estas pétalas no chão que decoram agora o meu caderno

Carrossel a fazer lembrar os que existem em Paris
Rota de Arquitectura
A Baía de Cascais apresenta-se sempre assim: cheia de barcos

A Vida Secreta de Walter Mitty

Sem vos querer estragar o imaginário digo-vos que o filme que vi recentemente "A Vida Secreta de Walter Mitty", vale pelas imagens da Gronelândia e da Islândia. E porquê? Porque na história se sucedem acontecimentos bizarros já que Mitty (Ben Stiller) sonha acordado e fica a imaginar situações que não passam da sua imaginação, o seu dia-a-dia é sempre igual. Contudo, a pasmaceira de Mitty termina assim que o seu posto de trabalho é ameaçado e tem que lutar para descobrir uma fotografia desaparecida. Isto leva-o a uma jornada surpreendente e deixa-nos a pensar se será mesmo verdade, se tudo não estará apenas na cabeça de Mitty. 
"A Vida Secreta de Walter Mitty" entretém e faz-nos rir perante tamanha imaginação, trata-se de um homem em busca do sentido para a sua própria vida e consegue-o. Dá cor e torna-se num aventureiro. Um filme sem qualquer pretensiosismo de ser mais do que aquilo que é: duas horas de puro entretenimento.  

Aventuras na piscina #8

Num domingo cinzentão fomos em busca do azul-mar numa piscina com água quentinha! Quando os rapazes se aproximaram do tanque de competição já eu tinha feito 8 piscinas nos três estilos de que sei nadar bem: crawl, costas e bruços. Mas desta nossa visita à piscina fica a memória de nos rirmos como loucos quando tentávamos nadar mariposa sem nos afogarmos ou, pelo menos, sem fazermos figuras ridículas. Eu ria-me já de lágrimas nos olhos a meio da pista 3, quando um dos meus companheiros esbracejava e tentava fazer as respirações. O outro, estava na pista 2 a fingir que era o Michael Phelps da mariposa. Já eu fazia uma braçada e ria-me mas lá fiz duas piscinas neste estilo, fiz um bocadinho de batota mas cheguei ao fim.
Portanto, se viram neste fim-de-semana três loucos a rir histericamente no meio de uma piscina azul-mar num dia cinzentão, perderam uma oportunidade de nos cumprimentar: eramos nós... :)